Publicidade

Notícias

Geral - 27/11/2023
Irmãos presos na Espanha por ligação com Estado Islâmico eram recrutadores no Brasil

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Os dois irmãos brasileiros que foram presos na segunda-feira pela Guarda Civil da Espanha em uma cidade da província de Málaga por suspeita de ligações com o Estado Islâmico eram considerados recrutadores de pessoas no Brasil para o grupo, segundo um investigador da Polícia Federal com conhecimento do caso.

O investigador, que falou nesta terça-feira à Reuters sob condição de anonimato, afirmou que há suspeitas de que Thaylan Padilha Palomanes e Thaunay Padilha Palomanes tenham ligações com um brasileiro que foi preso em 11 de junho no momento do embarque do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) para fazer uma viagem ao exterior supostamente a fim de se juntar ao Estado Islâmico.

Na ocasião, por ordem judicial, a PF também realizou buscas e apreensões em São José dos Campos (SP) e Barbacena (MG), em uma investigação que apurava a conduta de brasileiros que integrariam e promoveriam o Estado Islâmico.

"Os irmãos Palomanes são considerados pela PF radicalizadores e recrutadores para o Estado Islâmico", disse o investigador.

Os dois irmãos presos esta semana vinham sendo monitorados pela PF há anos, de acordo com a fonte da corporação, que citou que ambos passaram por um processo de radicalização pela redes sociais.

A PF monitorou a movimentação dos dois irmãos em solo europeu. O último movimento migratório de Thaunay foi de saída do Brasil em 22 de outubro do ano passado, em um voo de Guarulhos para a cidade do Porto, em Portugal.

Ele teria morado por um período na Holanda antes de se juntar a seu irmão Thaylan em Estepona, uma cidade costeira de cerca de 70 mil habitantes em Málaga, segundo informações da Guarda Civil espanhola compartilhadas com autoridades policiais brasileiras. Uma segunda fonte da PF informou que há pelo menos um ano os dois viviam em Málaga (…)

PASSADO

Em 2014, Thaylan Padilha Palomanes e outro irmão dele, Thauann Padilha Palomanes, tiveram prisão decretada no Brasil por um caso de homicídio no Rio de Janeiro, mas foram absolvidos ao final do processo pela Justiça, conforme a primeira fonte da PF ouvida pela Reuters.

Thaylan e Thauann foram acusados pela morte do iraniano Millad Mille Hosseini Ballaai em junho de 2014.

Segundo informações divulgadas pela Polícia Civil do Rio à época, reproduzidas pelo jornal Extra, os irmãos, oriundos de São Paulo, trabalhavam na cozinha de uma pousada do iraniano em troca de hospedagem. Dias antes do crime, eles foram detidos por vender drogas na pousada. Eles foram considerados na ocasião foragidos (...)

fonte: UOL Notícias
leia a matéria completa em:  https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2023/11/28/irmaos-presos-na-espanha-por-suspeita-de-terrorismo-responderam-por-homicidio-no-brasil-e-foram-inocentados-diz-fonte.htm?cmpid=copiaecola

 

Publicidade