cadeado Área Restrita

Publicidade

Notícias

Geral - 28/08/2017
Aprovado Plano de Recuperação Judicial da Indigo Jeans

Por Cibelle Bouças
 
SÃO PAULO - Os credores da Indigo Jeans, fabricante catarinense de peças de vestuário em jeans, que tem como principal cliente a Lojas Renner, aprovaram a proposta da companhia de recuperação judicial. O pedido foi feito no Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina - Comarca de Criciúma, mas o plano de recuperação ainda não foi homologado na Justiça. A informação é de Luis Alberto Paiva, sócio da Corporate Consulting, empresa responsável pela
reestruturação da Indigo Jeans e que está à frente dos negócios.

A empresa tem uma dívida total de R$ 17,6 milhões. A renegociação foi dividida em quatro categorias: obrigações com garantia real que somam R$ 11 milhões; dívidas quirografárias (sem garantia real) de R$ 4,3 milhões; compromissos trabalhistas no total de R$ 1,3 milhão e dívidas com micro, pequenas e médias empresas de R$ 800 mil. A Indigo Jeans tem ainda créditos não sujeitos à recuperação judicial no total de R$ 1,2 milhão, incluindo impostos.

O plano aprovado prevê o pagamento dos passivos trabalhistas em até 12 meses após a homologação do plano na Justiça. No caso dos credores com garantia real, a Indigo Jeans negociou um deságio de 30% no valor da dívida e pagamento em oito anos. Entre os principais credores com garantia real estão o Itaú, Banco do Brasil, Santander, Vicunha e Santista Têxtil. Com os credores quirografários, a empresa negociou um deságio de 35% no valor da dívida, com pagamento em 14 anos. No caso dos credores micro, pequenas e médias empresas, a Indigo Jeans pagará a dívida em oito anos, com 35% de deságio no valor.

(...)

"Com a recessão, muitos pequenos e médios varejistas fecharam as portas, e eles eram grandes consumidores da marca própria. A melhor opção encontrada para a companhia foi enxugar a operação e se concentrar na demanda das grandes redes varejistas, que continuaram crescendo durante a crise", disse Paiva. O executivo acrescentou que espera para a Indigo Jeans neste ano uma receita de R$ 50 milhões, com avanço para R$ 80 milhões em 2018. "Com a margem de lucro obtida com as novas vendas a empresa vai pagar as suas dívidas", afirmou Paiva.

A Indigo Jeans também pretende vender alguns ativos, incluindo equipamentos e o prédio da sede da companhia, localizada em Criciúma.

Fonte Jornal Valor Econômico leia  a notícia integral em: http://www.valor.com.br/empresas/5095568/credores-aprovam-plano-de-recuperacao-da-indigo-jeans

 

Publicidade