cadeado Área Restrita

Publicidade

Artigos

Geral - 02/07/2018
OPERAÇÃO SACADO(Financiamento da Cadeia de Fornecedores)

Autor: Ricardo Gruber Bernstein

A Operação Sacado trata-se de uma operação de crédito que vem gradativamente ganhando mais destaque no mercado de antecipação de recebíveis.

É uma variação da operação tradicional que traz grandes oportunidades de negócios e uma série de benefícios que abordaremos a seguir.

Chamada historicamente de diversas formas, como Financiamento da Cadeia Produtiva, Financiamento da Cadeia de Fornecedores, Âncora, Factoring Reverso, dentre outros, a denominamos aqui, por simplicidade, de Operação Sacado.

O motivo principal dessa denominação se dá pelo fato de que em nosso mercado estamos extremamente familiarizados com os termos Cedente e Sacado.

A Operação Sacado consiste em financiar, através da antecipação de recebíveis, os fornecedores de um determinado Sacado.

Normalmente esse tipo de operação é bem sucedido quando envolve sacados com uma grande quantidade de fornecedores ou com conglomerados. Em muitos casos, o sacado é o principal cliente do cedente, o que o torna mais receptivo a essa operação.

É comum que sacados nesse perfil tenham grande poder de negociação junto a sua cadeia de fornecedores, comumente ditando as regras de compra a prazo. Com essa operação, o sacado ainda tem a oportunidade de ganho financeiro atuando em parceria com uma Factoring ou FIDC, além de auxiliar os fornecedores de forma ágil no processo de ajuste dos seus fluxos de caixas.

Comparações com a operação tradicional:

Comercial
- Na antecipação tradicional, o relacionamento principal se dá com o Cedente, começando pela prospecção, visita, assinatura de contrato mãe, culminando no recebimento e execução das operações.
- Na Operação Sacado, o relacionamento principal acontece com o Sacado, sendo ele o originador das operações e da própria clientela (fornecedores), o que dá grande escalabilidade para a operação.

Operacional
- No Factoring ou FIDC tradicional, a carga de cada operação é executada pelo Cedente, individualmente, normalmente através de um site de relacionamento com os Cedentes.
- Na Operação Sacado, a carga da operação é realizada a partir do contas a pagar do Sacado, e fica disponível num portal, após validações e críticas automáticas, para os fornecedores (Cedentes) solicitarem a cessão de forma rápida e simples. Ou seja, ao invés dos Cedentes, um a um, darem cargas nas operações solicitadas, a carga é única e feita através do Sacado, após a qual os Cedentes (fornecedores do Sacado) terão rápido acesso aos pedidos de antecipação.

Custos e segurança
- Na operação tradicional, o processo de confirmação de títulos é custoso, envolvendo pessoal e comunicações através de e-mail, correios e voz, sem falar no risco de fraude envolvido.
- Na Operação Sacado, o contas a pagar baseia-se em títulos performados na maioria das vezes, e dado que a operação origina-se do próprio Sacado, não há necessidade de confirmação de títulos.

Um bom exemplo desse tipo de operação é o portal Progredir da Petrobrás. Óleo e gás, supermercados, atacadistas e confecções são exemplos de mercados aderentes à Operação Sacado.

Existe duas formas básicas da Factoring ou FIDC lucrarem com essa operação: como estruturadores e prestadores de serviços; ou como sócios e no caso de FIDC como cotistas subordinados. Fica claro que na última opção o envolvimento, o risco e a lucratividade são maiores.

Em resumo, para as empresas de Factoring e FIDC que tem condições de estabelecer relacionamentos com grandes Sacados, pelas vantagens apresentadas resumidamente acima, sem sombra de dúvida que configura uma grande oportunidade de negócios, sem grandes impactos operacionais, pelo contrário, com uma série de simplificações e ganho em escala.

Ricardo Gruber Bernstein é sócio fundador da empresa RGBsys Consultoria de Informática, desde 1994 especializada em soluções para área de recebíveis, e atua como Gestor Administrativo/Financeiro e Novos Negócios. Também gerencia projetos e presta consultoria nas áreas de atuação da RGBsys. Formado em Engenharia de Computação pela PUC-RJ-1993, atua no ramo desde 1990.

 

Publicidade